domingo, 25 de março de 2012

E porque hoje é Domingo...






Hoje é domingo de manhã. Neste domingo de sol e de Júpiter estou sozinha em casa. Dobrei-me de repente em dois e para frente como em profunda dor de parto e vi que a menina em mim morria. Nunca esquecerei esse domingo sangrento. Para cicatrizar levara tempo. E eis-me aqui dura e silenciosa e heroica. Sem menina dentro de mim. Todas as vidas são vidas heroicas.



16 comentários :

João Menéres disse...

Muito bem " ilustrado " este > Nunca esquecerei esse
domingo sangrento <, da Clarice Lispector.
O corpo curvado não faltou, como não faltou o sangue
do portão 18.

Estás uma fotógrafa com muitas idéias, RUTE !

Espero que para ti, não seja exactamente assim este Domingo.

Um beijo.

▒▓█► JOTA ENE disse...

Belas fotos... e o 18 é um nº que me diz muito, muito mesmo [aniv. do descendente]

Beijo[ta]

A.S. disse...

Rute,

Quando estamos sós, tudo o que sentimos se torna mais intenso. Deixo-te o meu abraço para tua companhia...

AL

mfc disse...

Mas temos que continuar a ser heróis... pelo menos para nós próprios!
Como se vê pelas fotos a vida prossegue... e tem que prosseguir!

Beijinhos.

Clarice disse...

Não devias andar a carregar baldes de água...olha a tua coluna vertebral... que já está partida:) e ao meio!:)
És teimosa, és, és...:):):)

Remus disse...

Nem aos domingos existe descanso na Quinta de S. José.
Na última fotografia, parece que ela está a convidar a Rute para entrar e dessa forma a ajudar a realizar o trabalho.
Mas pelos vistos a Rute "não foi na cantiga".
:-)

the dear Zé disse...

mas que belo posto este, assim certeiro

beso

Rute disse...

João

Muito lhe agradeço pelas amáveis palavras:))

* O meu Domingo foi, felizmente, muito agradável...e não me doeu absolutamente nada...;))

1 beijo

Rute disse...

Jota Ene

...já eu, que tenho uma família enorme, não tenho ninguém a fazer anos num dia 18...tenho, tenho, lembrei-me agora de repente...tenho uma cunhada muito querida:))

* Obrigada pela visita, pela opinião e parabéns pelo descendente;)

1 bj

Rute disse...

AL

É verdade...e agradeço e retribuo o teu abraço:))

E + 1 beijo

Rute disse...

mfc

Ao ler o teu comentário tomei consciência que tudo o que li de Clarice Lispector ( não muito) é muito forte, no sentido de ser muito intenso...confesso que às vezes até me assusta!

* Obrigada pelas tuas palavras e pela tua presença tão constante:))

1 beijo

Rute disse...

Clarice

...foi só para a fotografia, pus o temporizador a funcionar, depois foi só correr para o portão e pegar no balde. Claro está que tive que por uma tala na coluna, mas maleável por vias de ter que me dobrar...ah pois foi!

bjinho:))

Rute disse...

Remus

Tens que ler o que a Clarice escreveu que ficas logo a saber tudo aquilo que realmente se passou naquele ensolarado domingo, na Buraca...;)

1 beijinho

Rute disse...

dear zé

...é o chamado 'posto de trabalho mesmo aos domingos'...;)

1 beijo:)))

ams disse...

Adorei a sequencia de imagens. Quanto ao texto... a Clarice Lispektor tem por hábito escrever aquilo que eu gostaria de escrever... fantástico como uma mulher ucraniana (suponho) é capaz de fazer com a língua portuguesa.

Rute disse...

ams

não sabia que Clarice L. era ucraniana! isso de facto ainda torna mais admirável os seus escritos na nossa língua...percebo bem o que queres dizer...acho;)

* Obrigada pela visita e pelas palavras

1 bj