quarta-feira, 12 de junho de 2013

Monte de S. Lucas - Crato




Há sítios que permanecem em nós como se fossem pessoas... os anos passam e quando lá voltamos é como se nunca tivéssemos partido! 
Precisava de umas pinturas, uns arranjos, mas não se pode ter tudo e o essencial permanece e é apenas do essencial que precisamos para termos os nossos momentos de alegria e de felicidade.

6 comentários :

Remus disse...

Conheço bem essa sensação. Também na minha família temos um lugar assim (antiga casa dos meus avós maternos) que precisa de umas obras... de melhores condições (principalmente de acessos, porque desde que construíram uma via rápida na região, que nos cortaram o caminho que ia dar à propriedade. Agora para lá chegar, é preciso dar uma volta enorme numa estrada em terra batida e com buracos de que dava para enterrar uma pessoa. Ou seja, só de jipe ou de veículos de atracção às quatro rodas é que dá para lá chegar).
Sempre que lá vamos, são dias de puro relaxamento. Barulho, só o som criado pelo vento nas árvores e os pássaros a chilrear.

Manu disse...

Tenho óptimas recordações do Crato e esta foto veio avivá-las com este colorido belíssimo.

Beijinhos Rute

Kaipiroska disse...

Gosto desta tua bonita imagem, algo bucólica. Imagino esta casa num pequeno meio rural no meio do nada. Bonitas as flores enquadradas pela janela ao fundo :)

Lacorrilha disse...

Não conheço o Crato, mas adorei a fotografia. E imagino-a tal e qual como a Kaipi.
Beijinhos

Questiuncas disse...

Da forma como a Rute descreveu, deve ser um local ideal para descansar.

Alice Alfazema disse...

Lindo, há sempre uma janela na qual nos lembramos de quem olhava através dela. A energia fica.

Bom domingo :)