sexta-feira, 20 de abril de 2012

Quando anoitece...





Nunca me disseste onde estarias

quando anoitecesse prematuramente

mas eu sempre soube

que as palavras nada significavam para ti!

Então para quê dizer?

Falar para quem se o âmago sou eu?!

E eu que seguindo o rasto do teu  silêncio

 soube sempre onde te procurar...



28 comentários :

teca disse...

Permaneço em silêncio agora...

Beijo.

tossan® disse...

É noite e tudo se sabe, É noite não serei ninguém sem você ! Beijo

Clarice disse...

O coração é livre... sai do peito e sabe onde vai... nem é preciso mexer os pés...

*beijinho menina Rute*

ams disse...

Texto de uma sensibilidade tal, que me arrepiou. Aliado à foto, então, nem se fala!

mundoacores disse...

ai...
;P

mfc disse...

Um poema tecido com ternura...
A olhar o mar sempre nos inspiramos.
Um entrosamento muito lindo entre poesia e imagem.
Beijos, Rute.

Alexandrina Areias disse...

Porque nem sempre as palavras são o mais importante...

Bom fim de semana Rute!
Beijinhos,
AA

A.S. disse...

Por vezes o silêncio revela-nos os mais profundos segredos...


Beijos,
AL

Tiago Braga disse...

Adorei estes tons de anoitecer, e as palavras *.*

P.s:I change my blog desing, please let me know if you have a problem with the views or cmts, because something the blog stops :/

Sérgio Pontes disse...

Gostei bastante destas palavras, beijinhos

L.Reis disse...

Claro que sim...tu sempre saberás onde procurar, mesmo na escuridão acesa de todo o silêncio! (E isto é uma certeza certezinha!)
Um beijo de regresso!

Rute disse...

Teca

:))))....

1 beijinho

Rute disse...

tossan

:))))) tu conheces bem a noite;)

1 beijo

Rute disse...

Clarice

...pois é! E às vezes sabe tão bem fazer viagens alucinantes sem sair do sitio onde estamos...;)

1 bjinho

Rute disse...

Adelina

Muito obrigada...:)

1 beijo

Rute disse...

mundoacores

:)))

1 bj

Rute disse...

Alexandrina

Há quanto tempo!...tanto aqui como lá na teu cantinho. Sê muito bem regressada:)

> porque nem sempre as palavras são o mais importante... < Assino por baixo;)

1 beijinho

Rute disse...

mfc

Muito obrigada:) O mar é sempre uma fonte de inspiração para mim...não só de inspiração mas também de renovação, de retemperamento das forças.

1 beijo:)

Rute disse...

AL

é verdade...e tu sendo poeta, ainda sabes disso com mais força;)

1 beijo

Rute disse...

Tiago

Ainda bem que gostaste:)

* Quanto ao teu blog, não tive problemas nenhuns em deixar comentários e acho que tem um 'look' muito dinâmico e muito original.

1 beijo

Rute disse...

Sérgio

...ainda bem:))

1 beijo

Rute disse...

Lina

Há quanto tempo!...e eu como sou, já estava cheia de saudades tuas:))

Às vezes não sei se sei...não sei mesmo...;)

1 beijinho grande

Kaipiroska disse...

Um céu muito sereno Rute, tal como as tuas palavras ;)

Rute disse...

Kaipi

Como não sei o que dizer...deixo-te 1 beijinho:))

* deve ter a ver com as palavras que escrevi no post...;)

Existe um Olhar disse...

O silêncio das palavras, com o sussurar do mar que se derenrola na areia, são emoções expressas com a arte que só um coração sensível consegue.
Adorei a combinação entre poema e foto Rute.

Beijos
Manu

Remus disse...

As próprias nuvens formam umas reticências, como em plena concordância com o título (hoje existe título!).

Mais uma vez, uma bela fotografia de um belo céu.
A Rute está a ficar perita neste tipo de tema.

Rute disse...

Muito obrigada, MANU:)

1 beijinho

Rute disse...

Remus

É engraçado como conseguimos ver sempre alguma forma ou alguma intenção no desenho das nuvens...:)

* O Céu e as nuvens é que têm andado de roda de mim...

1 beijinho:)