segunda-feira, 2 de abril de 2012

Porque antes era a penumbra...




Tu eras também uma pequena folha


que tremia no meu peito.


O vento da vida pôs-te ali.


A princípio não te vi: não soube


que ias comigo,


até que as tuas raízes


atravessaram o meu peito,


se uniram aos fios do meu sangue,


falaram pela minha boca,


floresceram comigo.



Pablo Neruda





14 comentários :

Lacorrilha disse...

Adoro as tuas fotografias, têm sempre um quê de mistério e esta então nem se fala. O poema já conhecia e adoro.
Beijocas

mfc disse...

Indefinição, apenas contornos e um olhar interrogativo que nos questiona!
Junta-se o poema de Neruda e o puzzle compõe-se...
Não é preciso ver-se, basta-nos sentir!
Obrigado e um beijinho.

Hugo de Macedo disse...

Excelente. Gosto bastante desta imagem, em perfeita sintonia com o poema.

CR disse...

Grande poema e excelente foto. Um conjunto perfeito.
Bjo.

Fábio Martins disse...

Parece que a imagem quer dizer qualquer coisa...
Rute... conta lá :)

Remus disse...

À primeira vista, aquelas silhuetas mais à esquerda, pareciam tacos de golfe. Mas depois compreendi, que teriam de ser uns tacos de golfe, muito anormais. :-)

Acho que a luminosidade está controlada de uma forma perfeita e que todos os elementos que existem na fotografia, permitiram criar uma composição harmoniosa.

Rute disse...

Lacorrilha

Isso vindo de quem põe sempre uma pincelada muito própria e muito artística em cada fotografia sua, é um grande elogio...muito obrigada:))

* Tb acho este poema muito especial

1 bjinho

Rute disse...

mfc

... às vezes sente-se muito melhor só com o coração, não é?...:)

1 beijo

Rute disse...

Hugo

Muito obrigada por teres vindo visitar-me e pelas palavras que deixaste...sabem sempre bem:))

1 beijo

Rute disse...

CR

Muito obrigada, sabe sempre bem ouvir um elogio ...:)

1 beijo e obrigada pela visita

Rute disse...

Fábio

...quer dizer aquilo que tu quiseres que ela diga...;)

1 beijo:)

Rute disse...

Remus

São peças decorativas...simplesmente;)

* Ainda bem que fiz a coisa como deve ser...:)). Obrigada

1 beijinho

IRIS disse...

o poema floresce na tua imagem, silhuetas fundidas à altura do peito, parece-me :-). visceral.

beijão

Rute disse...

Iris

...sabes muito bem ler-me...;)

1 beijo e obrigada por seres assim