sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012


A CASA VELHA


 COM a sua AURA DE LUZ  E A DOSE CERTA DE ARREPIOS QUENTES...



Deixem a casa velha! Que os pedreiros
não lhe tirem as rugas nem as gelhas.
Que não limpem de urtigas os canteiros,
que lhe deixem ficar as velhas telhas.

Deixem a casa velha! Que a não sujem
com óleos e com tintas os pintores.
Que lhe deixem as nódoas de ferrugem,
os velhos musgos, as cansadas flores.

Que não fiquem debaixo do cimento
mais de cem anos de alegria e dor.
Não lhe pintem a chuva, o sol, o vento,
que a cor do tempo é assim: vaga e incolor.


Que tudo fique assim, parado e absorto,
no tempo sem limites, sempre igual.
Ah, não, por Deus! Como se faz a um morto,
não a sepultem sob terra e cal!


Não fechem as janelas mal fechadas,
ouçam da brisa o tímido lamento,
deixem que a vida e a morte, de mãos dadas,
vão com seu passo reflectido e lento.


Não endireitem as paredes tortas
nem desatem, da aranha, os finos laços.
Abram ao vento as desmanchadas portas,
ouçam do tempo os invisíveis passos.


Deixem que durma, quieta, ao sol do Outono,
velada pela flor, o vento, a asa.
Será talvez o derradeiro sono…
Que importa? Morra em paz a velha casa.



Fernanda de castro

18 comentários :

Rui Pires - Olhar d'Ouro disse...

Bonitas palavras de Fernanda Castro, bem relacionadas com as fotos.
Gostei muito da primeira, detesto a presença de fios, são um obstáculo terrível nas fotos e para quem fotografa, contudo, nesta tua foto, achei interessante pois parece fazer um elo de ligação da casa, o presente e o futuro... bem além!!!

Bjs

ruimnm disse...

casa velha mas com janelas nova :)
um texto muito bonito.

Sérgio Pontes disse...

Gostei mais dos tons da primeira foto. Beijinhos

Fábio Martins disse...

Casa velha mas com janelas de correr de alumínio? :o)
Foi um bom registo

mfc disse...

Fotografaste com carinho esta casa velha. Fotografaste-a na hora mágica... aquela que tudo e a todos transforma!
E escolheste um poema lindíssimo.
Um post liiiindo!

Beijinhos.

João Menéres disse...

Um magnífico texto servido por duas imagens a condizer.
Apenas um senão : Já começaram as obras de restauro...


Um beijo, RUTE.

Remus disse...

Uma casa cheia de personalidade, com várias histórias para contar.
Curioso é que aqueles fios eléctricos que aparecem na primeira fotografia, fazem lembrar uma pauta musical.
:-)

L.Reis disse...

...e eu que hosto tango de casa velhas...

IRIS disse...

encantadores, o poema e as fotografias e ambos juntinhos

Rute disse...

Rui

É verdade, estes fios só empatam...a quantidade de fotos que já deixei de tirar por causa deles ):

Obrigada pelas tuas palavras.

1 beijo

Rute disse...

ruimnm

É verdade, e não gosto nada de ver aquele alumínio nas janelas...fica mesmo inestético!

1 beijo

Rute disse...

Sérgio

eu também gosto mais da 1ª foto...;)

1 beijo

Rute disse...

Fábio

Janelas bem feias, por sinal...;)

1 beijo

Rute disse...

mfc

muito obrigada...é a melhor hora , não é?...;)

1 beijo

Rute disse...

João

Muito obrigada:)

Não sei bem se começaram as obras de restauro ou se ficaram por ali, pelas janelas...

1 beijo:)

Rute disse...

Remus

a mim também me fizeram lembrar, tanto que até tirei uma ou duas fotos só dos fios, por parecerem uma pauta...

1 beijinho

Rute disse...

Lina

Eu também gosto imenso...;)

1 beijinho

Rute disse...

Obrigada, IRIS...:))

1 beijinho