sábado, 19 de março de 2011



Dia do Pai -



Gostava de pôr aqui uma fotografia actual, do meu pai de hoje, mas sei que ele não ia gostar nada...
E de todas as maneiras, não sei se valeria a pena, porque o meu pai de hoje é o de sempre, aquele que esteve  comigo e me embalou o coração, desde que me lembro de ser gente !
Nunca gostou de se faz fazer notar, de ser o centro das atenções, de dar nas vistas e por isso mesmo, também eu não vou fazer muito alarido...
Sempre me lembro do meu pai assim a sorrir, com uma doce serenidade que o caracteriza e que é  indissociável da sua pessoa.
Nunca tive ídolos e confesso que até estranho um pouco o sentimento que leva a idolatrar seja lá o que for. No entanto tenho que confessar que sempre tive  pelo meu pai  uma  admiração enorme que é absolutamente inabalável. 
Esteve sempre comigo e com os meus irmãos em todos os momentos importantes das nossas vidas, nos bons e nos maus, a partilha nas nossas vidas, foi uma constante.
Sempre  soubemos com quem poderíamos  contar incondicionalmente e em torno de quem nos poderíamos aconchegar ou mesmo aninhar... O meu pai criou connosco uma sólida cadeia de amor inquebrantável!
Obrigada por tudo, pai !...

Um abraço apertadinho :)

11 comentários :

João Menéres disse...

Que MANIFESTO, Rute !
E o teu Pai exibe o sorriso da Felicidade.
Agora sei a origem do teu olhar !

Parabéns pelo teu Pai.

Um beijo.

Helder Ferreira disse...

:-)

A Luz A Sombra disse...

Rute:
Eu não posso fazer homenagens a meu pai, nem nunca fiz uma especial. pois para mim todos os dias eram dias do PAI ou da MÃE.
Eles estão sempre junto de mim... embora ausentes para sempre...!

Rute disse...

João

Obrigada :)

De facto o meu pai tem sempre, e desde sempre um sorriso nos lábios :))))

1 beijo

Rute disse...

Helder

...enigmático, este teu comentário... :-)

1 beijo :)

Rute disse...

A Luz A Sombra

Gosto deste nome!

É verdade que todos os dias são dias do Pai e da Mãe mas eu gosto de demonstrar o meu afecto, conforme a minha inclinação no momento.
Cada vez sinto mais que é em vida que se devem fazer todas as homenagens.
Muitas vezes as pessoas de quem mais gostamos desaparecem-nos da vida e nunca lhes chegámos a dizer o quanto eram importantes para nós.
Sei o que sente, porque também já há muitos anos que tenho a minha mãe ausente para sempre!

Gostei de a ver aqui :)
Volte sempre

Helder Ferreira disse...

Não tem nada de enigmático. O teu texto comoveu-me, deixou-me sem palavras e daí o meu sorriso. ;)
Estava ansioso por ir jantar com ele naquele dia. :)

Remus disse...

O dia do pai não é todos os dias?
Ou nos outros dias é menos pai?

Helder Ferreira disse...

É todos os dias Remus, mas às vezes a malta esquece-se disso... e este dia aparece para evidenciar o óbvio e dar-nos a oportunidade de nos desculparmos. ;-)

Rute disse...

Remus

Claro que é todos os dias, mas 'naquele', vou até lá com toda a certeza, nem que tenha que compensar depois com umas horitas de trabalho à noite. No fundo é só isso e mais um almoço, ou jantar, mais um beijo e mais um : 'parabéns por ter uma filha tão gira' ;)))

Hoje, beijo para ti :)

Rute disse...

Helder

...a mim falta-me é TEMPO :(

1 bj :)