quarta-feira, 6 de março de 2013

Folha ressequida



Não sei onde estou, mas as sombras são grandes e assustadoras e não consigo perceber se existem mais espaços de luz ou de escuridão! A minha pequenez torna-se agora mais evidente e o meu corpo enrola-se sobre si mesmo e na sua secura não sei se resistirá às intempéries ainda desconhecidas mas mais temidas que a lava incandescente cuspida pela boca de um vulcão...já nada sei...adormeço inesperadamente e no meu sonho sou luz, oiço longínquas melodias de piano e tenho olhos ardentes que se enchem de um minúsculo mar de água salgada. Não sei onde estou, se acordei ou se sonhei, já não sei se sou folha ressequida ou promessa de oceanos pacíficos...abraça-me que eu já não sei!


18 comentários :

1ª Dama disse...

Às vezes, sou folha ressequida e tenho medo de quebrar! São lindas e profundamente sentidas estas tuas palavras que a esta hora da manhã fazem companhia às sombras do meu quarto! Bj grande.

Sandra Rocha disse...

Lindo texto :) na sombra há sempre um pontinho de luz :)

Quanto ao teu comentário no meu blogue tanto a flor da amendoeira como a da cerejeira são as mais belas agora imagina campos cheios, este ano é que não tive oportunidade e não tem estado bom tempo ao fim de semana mas tenho do ano passado, é um belo espectáculo e não preciso quase sair de casa :)

Beijinhos

Remus disse...

O povo diz que o "não saber", ou seja a ignorância, é a melhor amiga felicidade. E acho que ele tem muita razão.

Bonita fotografia, onde o grafismo criado pelas sombras, domina por completo a composição. A folha, com um enquadramento que respeita a regra dos terços, é o elemento que marca a diferença.
É como a Rute, que marca a diferença na vida de todos nós.

questiuncas disse...

Valeu a pena tanta ameaça.
O que eu me deliciei a ler este texto iluminado pela fotografia.
A minha passagem (praticamente diária) por aqui é indispensável para a minha trémula sanidade mental.

Manu disse...

Já nem sei se gosto mais da foto se do texto. A Rute tem esse poder e sensibilidade maravilhosa de nos encantar com ambas...enfim, resta-me dizer que adorei o conjunto.

Beijinhos Rute

Lacorrilha disse...

Esta semana também andei em modo folha ressequida, mas já passou.
Adorei a fotografia. Adorei as palavras. Adoro ter-te de volta.
Beijinhos

Marina Linhares disse...

Que delicadeza de imagem...
Me entrego de corpo e alma aos seus textos tão profundos.
Que bom que você ficou, Rute.
Que bom que você nem foi...
Bjs.

Clarice disse...

Vamos mas é fazer a lista do que precisamos:) para regar as árvores... que nos trarão folhas verdinhas... de um verde que tu consegues tão bem colorir!

beijo para regar, só para regar:)

Rute disse...

Acho que nos acontece a todos de vez em quando, cunhadinha
Beijinhos

Rute disse...

Que sorte teres essas pequenas maravilhas ao pé fa tua casa :-)

Obrigada
Beijinhos

Rute disse...

Nunca me hei-de esquecer ds regra dos terços...e destas tuas palavras muito menos:]
1 beijinho

Rute disse...

Questiuncas

Muito obrigada pelas tuas palavras, elas são um insentivo para mim.

Um beijo

Diana Tavares disse...

tenho um desafio para ti no meu blog... beijinho e bom fim de semana:)

Nita disse...

Navegando, encontrei este lindo espaço, vou ficar e acompanhar.
Beijo.
Nita

ZEKARLOS disse...

Passei e deixo-te um bj.

Rute disse...

Diana

Obrigada por te teres lembrado de mim. Vou ver se arranjo um tempinho para responder às perguntas:))

1 beijinho

Rute disse...

Nita

Muito obrigada e volta sempre

1 bj

Rute disse...

ZEKARLOS

Obrigada por teres vindo...e pelo beijo que deixaste, claro:))

Outro para ti